>A DIFERENÇA ENTRE PASTORES E LOBOS.




































Jesus Cristo :
Leão da Tribo de Judá.
Maravilhoso, Conselheiro,
Deus Forte, Pai da Eternidade
e Principe da Paz!

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Jesus Cristo, nosso Cordeiro pascal.


“Porque isto é o meu sangue, que é derramado em favor de muitos para
o perdão dos pecados, o sangue que garante a aliança feita por Deus com o seu povo”.
(Mt 26.28, NTLH).
A Páscoa, comemorada pelos judeus, significa passagem. É realizada com o
objetivo de fazer o povo recordar a libertação da escravidão egípcia e
também a libertação da escravidão do pecado.
Na antiga Páscoa judaica, antes da Festa dos Pães Asmos, as famílias removiam
de sua casa todo o fermento ou os alimentos e bebidas fermentados.
De acordo com o ensino bíblico, o fermento e tudo o que era preparado
com ele simbolizavam o pecado.
Hoje, nossa Páscoa é representada pela Ceia do Senhor, uma das principais
ordenanças da Igreja. Nessa festa, celebramos a morte e a ressurreição de
Jesus Cristo, pois o cordeiro que era sacrificado na festa da Páscoa dos
judeus apontava para o sacrifício de Cristo, o único Cordeiro que
tira o pecado do mundo.
Cristo é a nossa Páscoa, aquele que nos propiciou a passagem da morte —
vida de pecado, engano, mentira, inveja, orgulho, miséria, rivalidade,
ressentimento, ódio, maldade e escravidão — para a vida. Por meio de
Sua ressureição, Ele nos garantiu o direito à vida eterna e plena.

Quando o aceitamos, reconhecemos a importância e o significado de Seu
sacrifício na cruz do Calvário e o confessamos como nosso Senhor,
tornando-nos novas criaturas. Ele é o nosso caminho, a nossa Páscoa.
Deus, por intermédio de Seu Filho, livrou-nos do domínio da morte e do
pecado e concedeu-nos uma vida plena e saudável. Como Jesus mesmo disse:
Eu vim para que tenham vida e a tenham com abundância .
(Jo 10.10b).
Quando participamos da Ceia do Senhor, proclamamos ao mundo nossa fé no
sacrifício expiatório de Cristo e em Sua segunda vinda. É o momento em
que reconhecemos o quanto éramos e estávamos escravizados pelo pecado e
pelo mundo, assim como o quanto necessitávamos de um Salvador, Jesus Cristo.
Pelo grandioso ato de amor de morrer por nós, Jesus se fez maldição em nosso lugar,
presenteando-nos com a vida eterna e com o fortalecimento de nossa fé.
A Sua oferta nos permitiu uma vida na qual o triunfo, o amor, a criatividade,
a fecundidade e a crença na ressurreição eterna nos possibilitem viver a
ressurreição do amor, da graça, da paz, da unção, da unidade, da alegria,
da esperança, da comunhão e da fé em nossos relacionamentos.

Que você sempre comemore com sua família e em sua igreja essa ordenança
tão especial e importante para nossa vida espiritual e física, pois,
quando participamos da Ceia do Senhor, somos purificados e curados no corpo,
na alma e no espírito. Um grande abraço.
Dra. Elizete Malafaia.

Estatística

Obrigado por participar do nosso Blog!!Deus te abençoe!!

Google+ Followers

Jesus Ama Você!!



Ensina-me, Senhor, o teu caminho,
e andarei na tua verdade;
une o meu coração ao temor do teu nome.
=Salmos 86:11=





GOSTOU DO BLOG?ENTÃO FIQUE A VONTADE PARA CURTIR ,COMENTAR E COMPARTILHAR!!

ACORDE POVO DE DEUS!!



Reflita:
Lembra-te, pois, de onde caíste,
e arrepende-te, e pratica as primeiras obras;
quando não, brevemente a ti virei,
e tirarei do seu lugar o teu castiçal,
se não te arrependeres.
= Apocalipse 2:5=





o pastor e o lobo.

Pastores buscam o bem das ovelhas; lobos buscam os bens das ovelhas.
Pastores vivem à luz da cruz; lobos vivem debaixo dos holofotes.
Pastores têm fraquezas; lobos são poderosos.
Pastores são ensináveis; lobos são donos da verdade.
Pastores têm amigos; lobo tem admiradores.
Pastores vivem de salários; lobos enriquecem.
Pastores vivem para suas ovelhas; lobos se abastecem
das suas ovelhas.
Pastores apontam para CRISTO; lobos apontam para si mesmo
e para igrejas deles.
Pastores são humanos, são reais; lobos são personagens religiosos
caricatos.
Pastores ajudam as ovelhas a se tornarem adultas; lobos perpetuam
a infantilização das ovelhas.
Pastores são simples e comuns; lobos são vaidosos e especiais.
Pastores quando contrariados silenciam, aquietam; lobos rosnam e
tornam-se agressivos.
Pastores se deixam conhecer; lobos se distanciam e ninguém chega perto.
Pastores alimentam as ovelhas; lobos se alimentam das ovelhas.
Pastores lidam com a complexidade da vida sem respostas prontas, lobos
lidam com técnicas pragmáticas com jargão religioso.
Pastores vivem uma fé encarnada; lobos vivem uma fé espiritualizada.
Pastores se comprometem com o projeto do REINO; lobos têm projetos e
reservas pessoais.
Pastores são transparentes; lobos têm agendas secretas.
Pastores dirigem igrejas-comunidades; lobos dirigem igrejas-empresas lucrativas.
Pastores pastoreiam as ovelhas, lobos seduzem as ovelhas.
Pastores buscam a discrição, lobos se auto-promovem.
Pastores se interessam pelo crescimento das ovelhas; lobos se interessam
pelo crescimento das ofertas.
Pastores ajudam as ovelhas a seguir livremente a CRISTO; lobos geram
ovelhas dependentes e seguidoras deles.
Pastores criam vínculo de amizade; lobos aprisionam em vínculo de dependência.
E então, quem está cuidando de sua igreja, é o PASTOR ou o LOBO?
....











Sou Cristã...apaixonada por Jesus...não sou idólatra!!




=" SIGAM-ME NO TWITTER.OBRIGADO!

Google+ Badge

Postagens populares

Pesquisar este blog

ROLAGEM.